domingo, 27 de julho de 2008

Poema 5




todos meus sonhos de infância

(o príncipe e o castelo
o dedo e o anel amarelo)
tão claros, altos e puros

agonizam em dissonância
esmigalhados feitos pó
por brutos de cascos duros

(manada abrupta de um só).





( Por Alan Miranda)

Um comentário:

.:. leandro .:. disse...

curtido aqui também! :)