quinta-feira, 28 de agosto de 2008

Poema 11

foi sem qualquer treinamento
que eu, verde, fui instado
a enfrentar uma mulher:

as palavras num refluxo lento
o discurso

entrecortado

esperando uma linha qualquer

cigarro pontuando o cinzeiro
meu olhos pra sempre esperando
quem jamais voltou do banheiro.

eu, orquestra de nenhum som,
guardei o filtro tatuado
meu bolso sangrando batom
meu solene beijo frustrado.




( Por Alan Miranda)

2 comentários:

layla disse...

pensei que vc só postasse às quartas.
saudades

Mariana disse...

gostei =)